Reiki


REIKI

“…Reiki é a descrição do caminho que cada buscador tem que passar para encontrar a si mesmo.”
Abhey Akash
Reiki Master

O Reiki é um método de cura pela imposição das mãos e pode ser utilizado paralelamente a qualquer tratamento terapêutico, médico ou psicológico. Possui origem nas meditações dos monges tibetanos, sendo redescoberta e reestruturada no final do século passado pelo monge japonês Mikao Uui. É a energia presente em todos os seres e formas do Universo.
O sistema de cura que se desenvolveu dos ensinamentos do Dr. Usui é chamado de USUI SYSTEM OF NATURAL HEALING.
Através da imposição das mãos do terapeuta no paciente, a energia de cura disponível no universo flui e alinha todo o campo energético do paciente através dos chacras.

Mikao Usui criou o Sistema Usui de Cura Natural – Reiki, preocupado em criar um sistema de harmonização e cura simples, por meio da imposição das mãos que pudesse recuperar, harmonizar e estimular a cura dos seres vivos. A energia oriunda desse processo é composta de duas partes:
REI – Inteligência divina manifesta. Matriz de tudo o que é. Gerencia o fluxo da energia Ki em todos os seres, fazendo-os retornar aos moldes originais, quando necessário.
KI – É oriunda do sol, e pode ser captada pela radiação desse astro, por alimentos frescos, pelo ar e em contato direto com uma pessoa harmonizada (canalizador).

A energia Reiki destrói os bloqueios energéticos que impedem a livre circulação de energia no corpo, o que é a grande causa das doenças. É uma energia que não provém do terapeuta, sendo que este não fica exaurido mesmo após várias sessões de cura. O canalizador do Reiki também é beneficiado pela energia quando trata outras pessoas, pois a energia passa por ele para chegar ao paciente, fluindo e curando.

Enfim, o Reiki é uma arte que alia simplicidade, amor e eficácia, visando estimular a cura por meio da imposição das mãos, transmitindo uma energia harmoniosa, que leva o receptor a um estado de equilíbrio, podendo assim ter condições de eliminar seus traumas, liberar problemas físicos e energéticos e a buscar efetivamente a sua evolução e cura.

Chakras:
Os chakras, por sua vez, são centros energéticos que permitem a comunicação entre o corpo físico (denso) e o corpo etérico (energético). A palavra chakra é originada do sânscrito, que significa “roda”, já que os chakras aparecem no corpo sutil como discos de luz em espiral.
A localização dos chakras no corpo etérico corresponde aos locais das glândulas endócrinas no corpo físico. O corpo etérico é um campo elétrico magnético composto de vibrações sutis que envolvem totalmente o corpo físico. Os dois estão ligados por correntes de energia. O etérico absorve as energias do Universo e as decodifica por intermédio dos chakras que as transmitem ao corpo físico via glândulas endócrinas. Sendo assim, um desequilíbrio nos chakras terá influência direta no corpo físico, desequilibrando o ser também a nível físico.

A energia Reiki é absorvida rapidamente pelos chakras, representando um excelente método de reequilíbrio.
Cada chakra possui uma função própria, correspondendo a certo tipo de emoções e a fatores relativos ao desenvolvimento humano:

1º – Chackra da Raiz ou Chakra Base: situado na base da coluna vertebral, este chakra está associado às gônadas. É o centro material da vida, o qual canaliza as energias terrestres e permite a ligação profunda com a terra.
Nome em Sânscrito: MULADHARA
Elemento: Terra
Cor: vermelho
Ligação: enraizamento, integração, sexualidade.
Medos: Falta de raiz, de não pertencer a nada, de não conseguir realizar-se, de mostrar-se.
Meta: Sobreviver, ser aceito, fazer parte.

2º – Chackra Hara ou Chackra Sexual: situado aproximadamente 4 dedos abaixo do umbigo, este chackra possui como função principal a manutenção da vitalidade física.
Nome em Sânscrito: SVADISTHANA
Elemento: Água
Cor: Laranja
Ligação: sensações, sensualidade, energia vital e força
Medos: ser só, sentir-se demais, estar vulnerável, sentir-se fraco, sem energia vital.
Meta: não sofrer, fundir-se com o outro; desenvolver a sensualidade, ser forte sem desgaste energético, deixar a energia vital fluir.

3º – Plexo Solar: localizado acima do umbigo, onde as costelas se encontram com o osso esterno, este é o chackra que governa os órgãos digestivos e o sistema nervoso. Relaciona-se com o pâncreas. É o chackra que centraliza a pessoa, gera o seu espaço e a afirma com confiança. O aspecto em desequilíbrio deste centro será experimentado quando a pessoa nega qualquer sentimento, opinião, vontade ou desejo.
Nome em Sânscrito: MANIPURA
Elemento: Fogo
Cor: Amarelo
Ligação: poder, emoções, controle.
Medos: perder o controle, ser espontâneo, ser submisso, expressar emoções.
Meta: conquistar, mandar, ser imprescindível, expressão emoções, poder.

4º – Chackra Cardíaco: situado no centro do peito, este chackra relaciona-se com o sistema imunológico, pulmões e coração. É associado à glândula chamada Timo. É o chackra através do qual a pessoa experimenta o senso de comunhão e abertura ao amor universal que vem através do não julgamento. Ele nos faz sentir o amor puro.
Nome em Sânscrito: ANAHATA
Elemento: Ar
Cor: Verde
Ligação: Amor incondicional, aceitação, perdão, confiança.
Medos: ser ferido, respirar e sentir a dor emocional, ser abandonado, sofrer constrangimentos, ser rejeitado, não ser aceito, não ser perdoado.
Metas: absorver tudo, atrair amor, irradiar boas vibrações, viver agradavelmente e espontaneamente, amar, ser am ado, aceitar e ser aceito, trocar, confiar.

5º – Chackra Laríngeo: localizado na garganta, ele rege o sistema respiratório e está associado com as glândulas Tireóide e Para-tireóide, controlando o metabolismo do corpo físico. É considerado o centro da palavra, permitindo que nosso ser interior manifeste-se e comunique-se com o mundo exterior, traduzindo as emoções, os sentimentos e as intenções da alma utilizando a voz.
Nome em Sânscrito: VISHUDDHA
Elemento: Éter; Som
Cor: Azul
Ligação: Criatividade, expressão
Medos: passar do limite, ser julgado, expressar, desestruturar-se em contato com a própria criatividade.
Metas: criar, falar, contar suas experiências, expressar, ser total, degustar.

6º – Chackra Frontal (Terceiro Olho): situa-se entre os olhos. É o chackra da visão sutil, dando acesso a visão intuitiva, desenvolvendo formas paranormais de percepção e clarividência. Relaciona-se com a glândula hipófise.
Este é o chackra que governa a vontade de ação, ajudando a explorar o subconsciente e desenvolvendo o poder da imaginação.
Quando este centro está claro e límpido, a pessoa possui uma compreensão clara e profunda de todo o processo da criação e desenvolvimento da consciência humana, possibilitando desta maneira o desenvolvimento da compaixão, do perdão e da aceitação. Em desequilíbrio, grandes dificuldades de escolhas, discernimento e falta de direcionamento poderão ocorrer.
Nome em Sânscrito: AJNA
Elemento: Luz
Cor: Azul Índigo
Ligação: clareza, intuição
Medos: loucura, de relaxar, aceitar o transcedental
Metas: ouvir a voz interior, ver, conhecer, intuir, julgar, ser.

7º – Chackra da Coroa: situado no topo da cabeça, este chackra relaciona-se com a glândula Pineal. Canaliza as energias dos planos superiores. É o receptor da visão divina. É o símbolo do mistério espiritual que envolve a realização da consciência cósmica e do amor divino.
Este chackra também relaciona-se com a sabedoria, com a vibração mais elevada da consciência universal. Quando este centro está equilibrado, então a pessoa sente-se integrada, una com o cosmos. Conhece e compreende os acontecimentos de sua vida. Em desequilíbrio, a pessoa terá muita dificuldade em desenvolver a sabedoria. Sentirá uma imensa solidão e a sensação de estar separada do universo estará sempre presente.
Nome em Sânscrito: SAHASRARA[gallery
Cor: Violeta
Ligação: comunhão e união com a energia universal
Medos: sentir-se vazio, de conectar-se, de perder as raízes
Metas: libertar-se, transcender, comungar com o divino